NOTA DA ADEPPE SOBRE DECLARAÇÕES DO SDS

NOTA DA ADEPPE SOBRE DECLARAÇÕES DO SDS

Em entrevista ao programa “Cidade Viva”, na tarde de ontem, o Secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, mais uma vez e como tem sido costumeiro em sua gestão, fez maquiagem com números e estatísticas ao dizer que o Delegado de Polícia, em 2006, recebia salário de R$ 5,7 mil e que, hoje, o salário seria de R$ 16 mil.

O último edital para o concurso de Delegado de Polícia de Pernambuco, atualmente suspenso, apresentava um salário bruto de R$ 9 mil reais, sendo, em valor líquido, menor que R$ 6 mil. O salário inicial em outros estados brasileiros equivale ao salário de final de carreira em Pernambuco, que em valor líquido e sem gratificações temporárias não chega sequer próximo ao que expôs Alessandro Carvalho.

A classe ficou indignada com as palavras do Secretário de Defesa Social, questionando os números, pois hoje, vergonhosamente, possui o pior salário do Brasil, sobrevivendo de jornadas extraordinárias ilegais. “Talvez a consultoria que o Secretário precise contratar seja uma especializada na valorização e respeito ao servidor público policial”, comentou um associado.

A Assembléia Geral Extraordinária da categoria está agendada para o dia 28 do corrente mês, podendo ainda ser antecipada diante do descontentamento crescente com remoções indevidas, ausência de condições de trabalho e de policiais, além da postura incoerente e propagandística do Governo.

ADEPPE