Decisões da Assembleia Geral Extraordinária

Decisões da Assembleia Geral Extraordinária

14047254_1196660737052311_7885648197227054155_oEm Assembleia Geral Extraordinária, Delegados de Polícia de Pernambuco decidiram nesta terça-feira, 23 de agosto, que a categoria não vai mais participar do PJES (Programa de Jornada Extra da Segurança Pública). Dentre outras, também ficou decidida a suspensão das ORQ (Operações de Repressão Qualificada), exceto em crimes contra a administração pública (contra corrupção) e o procedimento de, nos casos de tráfico e uso de entorpecentes, somente iniciar flagrante após o recebimento de laudo preliminar.

A Adeppe (Associação de Delegados de Polícia de Pernambuco) também vai realizar uma campanha midiática denunciando o aumento da violência para a sociedade e ficou acordado entre os delegados de polícia que os policiais somente sairão para diligências com coletes à prova de bala.

Confira outras decisões da Assembleia:

· Meta Zero de Investigações Tradicionais com foco em fiscalização e investigação de crimes eleitorais (compra de voto), fraude às licitações, requisitórios e inquéritos de investigados presos;
· Saída dos Grupos de WhatApp e desligar os telefones funcionais após o expediente;
· Grupo para Acompanhamento da Implementação das Medidas;
· Em caso de indício de lesão, exigir documento hospitalar do atendimento de emergência antes do recebimento do preso;
· Zerar a Operação Contra-Ameaça, que não é exigência legal;
· Somente realizar deslocamento entre cidades com pagamento antecipado de diárias
· Exigir quantitativo mínimo de policiais para condução de presos;
· Disque-Denúncia contra a corrupção na Adeppe;
· Seminário de crimes eleitorais na Adeppe.